banner exposicoes

INAUGURAÇÃO | 1 DE MARÇO 2018 - 19H00

Sala Rilke

rilke marco2018

“Lisboa à Noite – Aproximações à sua poética” insere-se num projeto de fotografia noturna que teve início na terra de residência do autor e está a ser desenvolvido em vários locais do país.
Trata-se de um projeto indissociável da paixão de Tiago Picão de Oliveira pela noite e por toda a sua poética, associada ao seu mistério e ocultismo.
Em 2014 a Biblioteca Municipal da Lourinhã recebeu a primeira mostra deste projeto, no âmbito das Jornadas Europeias do Património. As fotografias analógicas que constituíam essa mostra documental e outras que se encontravam no suporte audiovisual respetivo foram na altura transportadas para um bar e dois restaurantes da zona histórica da Lourinhã.
Recentemente essa intervenção artística foi renovada com mais fotografias que se encontravam originalmente em formato digital, estando atualmente patente em três restaurantes e um bar daquela zona.
O suporte audiovisual original foi integrado na exposição “Lourinhã, da Noite para o Dia – Marcas do Património Local”, a qual também esteve patente na Biblioteca Municipal e com a qual o Município da Lourinhã assinalou em 2017 igualmente as Jornadas Europeias do Património. Essa exposição está, de resto, em itinerância pelas freguesias do concelho da Lourinhã.
Segundo o crítico de arte Fernando Bessa, nas fotografias que compõe o referido projeto de fotografia noturna: “Tiago Picão de Oliveira mostra-nos a sua (já) mestria numa plêiade de belíssimos noturnos, que refletem um vasto acervo de influências (sem que retirem a originalidade evidente de retratos) nomeadamente o maravilhoso sul-americano, o fantástico ocidental ou o surrealismo suave.
Mergulhando no(s) mistério(s) da noite, o artista conduz-nos pelos caminhos pós-vertinos quando a tranquilidade se sobrepõe ao bulício, sem que tal deixe de manifestar a perene consistência do(s) panorama(s) noturno(s) grávido(s) de mágico e misterioso capaz e (conseguido) de nos conduzir pelo ventre do objetivo fotografado.
O seu aparente impressionismo só o é sem o ser, ou seja, no palpável jogo do retrato e do retratado sobressai, não o objeto sólido mas, antes, a essência do fotógrafo manifestada pela “mediunidade” do suporte.
Por assim dizer, a fotografia de Tiago Picão de Oliveira é marcada pela sensibilidade espiritual de quem alimenta cada foto com cumplicidade generosa, gosto apurado, técnica perfeita, e amor pelo objeto retratado, fazendo sobressair, desse modo, o cerne do destinatário com alma e mão de artista, como que afastando o figurativo para nele imprimir a alma do criador.
A beleza plástica das fotos de Tiago Picão de Oliveira, e a sua luminosidade clara remete-nos, enfim, para as palavras doutas do poeta: «Só quem vem das (…) noites escuras / pode amar assim o imenso mundo do sol!» (Casais Monteiro).
Lágrimas de “sol” fulgente que derramam da noite intensa! Ou, dito de outra forma, o vento de uma fotografia pode, como é o caso, abanar todas as árvores!”.

 

OUTROS DADOS DO CURRÍCULO DO AUTOR

Tiago Malvar Cruces Picão de Oliveira, nascido a 13 de julho de 1978, é licenciado em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Desde cedo começou a colaborar em várias publicações regionais. Foi jornalista no Rádio Clube da Lourinhã e, desde 2002, desempenha funções na área de assessoria de imprensa na Câmara Municipal de Torres Vedras, onde realiza trabalho fotográfico.

Em 2011 obteve os 1.º e 3.º prémios no concurso de fotografia “Património e Paisagem Urbana”, inserido nas Jornadas Europeias do Património e organizado pelo Município da Lourinhã, o que foi o ponto de partida não só para o seu projeto de fotografia noturna, mas também para outro projeto fotográfico, intitulado “Património Religioso – Do Global para o Local, do Passado para o Futuro…”, o qual já esteve patente em diversos espaços, nomeadamente na Galeria Dr. Afonso Rodrigues Pereira, no Convento de Santo António, na sede da União das Freguesias da Lourinhã e Atalaia, na Casa da Cultura da Ponte do Rol, na associação juvenil “Tá a Mexer” e no jornal Alvorada.

Uma exposição de fotografia também da sua autoria, intitulada “As Noites… de Budapeste – Passeio no Danúbio”, tem estado patente no bar Consultório, na Lourinhã, depois de ter estado no Arte Café, em Torres Vedras, entre agosto de 2013 e de 2016.

De referir ainda que o seu trabalho tem integrado várias exposições coletivas de fotografia, promovidas pelo Município da Lourinhã, pela Cooperativa de Comunicação e Cultura e pelo Arena Shopping.

Joomla! Hosting from